Quarta-Feira, 14 de Setembro de 2011, 22h:10 A | A

O tempo não para

"Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para". (Cazuza)

RECIFE - PE - Tenho sete anos de Comites então faz sete anos que participo dessas reuniões na Embaixada em Brasília. No início eu ia feliz, na minha ingenuidade de iniciante achava que levando uma relação de problemas para a reunião poderia contribuir para a solução dos mesmos. Não era bem isso o que acontecia. Numa das últimas reuniões o Conselheiro do CGIE, Antonio Laspro, que é bem mais antigo do que eu no sistema de representação, nos mostrou um papel e comentou conosco na saída: "vejam aqui a relação dos problemas que foram debatidos numa reunião de 20 anos atrás. Os mesmos de hoje, são sempre os mesmos". Sim, sempre os mesmos, relacionados, debatidos e não solucionados, era isso o que de fato acontecia.

Quando assumi a Presidência de Turno do Intercomites, minhas prioridades declaradas foram a fila da cidadania e o ensino da língua italiana principalmente para os descendentes. Naquele tempo se falava muito na tal da "task force", mas na prática não se via nada. A INSIEME fez uma entrevista comigo e eu falei que na internet estavam começando a chamar essa força tarefa de "lazy force". Mas tive sorte, na última reunião com o então Embaixador Valensise nos foram mostradas todas as providências tomadas para o iminente início da operação, incluindo compromissos de divulgação de resultados. Sai feliz daquela reunião.

E a "task force" começou com gosto de gás. No Recife então, uma beleza, em pouco tempo chegaram aos processos de 2009/2010. Aí vieram os cortes e esses cortes serviram de desculpa para ocultar a verdadeira razão em frear o processo, a má vontade em relação às filas. Eu até brinquei com o Cônsul Piccione, que é filho de pai siciliano e usei a expressão sicula: "T'hai mangiatu u sceccu e ti stai cunfunnennu pà cuda?" Só me restou destilar minhas mágoas escrevendo o artigo "Sobre Reuniões e Cucarachas".

Eu conheço o sistema, podem dizer o que quiserem, podem inventar a desculpa que for, eu sei, o que não existe é boa vontade. Eu faço uma aposta, digo que as filas para a legalização de documentos vão acabar. Sabem por quê? Porque entraram na justiça e a justiça determinou que existem tempos legais a serem respeitados. Quem sabe quando o pessoal da fila da cidadania também entrar na justiça, essa fila não acabe também?

Vai haver uma reunião agora no dia 23 de setembro e eu não vou. É verdade que o Comites Recife por conta dos cortes está com poucos recursos e estou procurando economizar, Poderia usar isso com desculpa, mas a razão de eu não ir não é essa. A verdade é que depois de 07 anos (eram para serem 05 anos) cansei desse futuro que repete o passado, desse museu de grandes novidades. Os problemas foram postos, resolvam (ou não).

"Mas se você achar, que eu tô derrotado, saiba que ainda estão rolando os dados, porque o tempo, o tempo não para". (Cazuza)

*Salvador Scalia é engenheiro e presidente do Comites do Recife.

Postar um novo comentário

Captcha

Comentários

  • Comente esta notícia


Copyright © 2014 - SOMMO Editora Ltda - Fone/Fax (041) 3366-1469 - Caixa Postal: 4808 - CEP: 82960-981 - Curitiba/PR